quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Guardados meus








A gente cuida do cabelo, da pele, das unhas, do corpo, da casa, do carro, dos filhos. Arruma, ajeita, organiza, guarda. 
E o que tem acontecido com nossos guardados da alma? O que estamos reciclando, desperdiçando, acumulando, estragando? 

Somos caixa de guardados, amontoado de coisas, escolhas, sentimentos, lembranças. Pedaços de nós virando caminho, misturando pés e estrada. Quebra cabeças, colcha de retalhos.

Alguns guardados tem cheiro de cuidado e encontra fácil nosso sorriso. Outros, apertam nosso peito e aborrecem nossos olhos.
E quando aprendemos a identificar o que se guarda e o que se joga fora? Quando não doer mais, quando o mal cheiro incomodar, quando precisamos de espaço. 
E esse dia sempre chega. Embora vez ou outra adiemos a faxina, chega o tempo em que sentimos necessidade do cheiro de casa limpa, de espaço nas gavetas, de novas cores nas prateleiras. O importante é analisar cada peça, reler cada pedacinho de papel, tocar cada sentimento e separar o que soma, o que alegra, o que ensina, o que nos torna melhores, mais amplos, mais fortes, mais leves. O resto? O resto a gente joga na lixeira do esquecimento.

É preciso enxergar além do que se vê para saber identificar o que se descarta e o que vira relíquia. 





Renata Fagundes.







7 comentários:

  1. *.* Senhorita sumida! Como estás a senhorita e seu senhorio? Deixando um beijo e um ótimo final de ano! 😊

    ResponderExcluir
  2. Voltou com o blog! Eeeeee! Fiquei feliz! :D
    Felicidades sempre!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal! Sera q ainda continua escrevendo?

    ResponderExcluir

  4. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir

Quero espremer suas idéias

Deixe seu sumo

Bjo da Rê