terça-feira, 19 de abril de 2011

Achados e Perdidos





"...Percorri calmamente as estações do trem da vida. Antigas paradas, ausências, chegadas, despedidas. Nas prateleiras do tempo descobri mais achados que perdidos..."



Trecho do texto: Construindo trilhos

De: Renata Fagundes








26 comentários:

  1. Que lindo isso.

    'Mais achados que perdidos'

    Se olharmos com delicadeza e humildade, sempre temos mais do que perdemos.


    Apaixonante!


    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Ai, Rê, vc escreve umas coisas tão bonitas que chegam no coração da gente! Bjus e ótimo feriado, com muitos achados para a sua estante do tempo!

    ResponderExcluir
  3. Estou a descobrir meus achados..
    E tem sido sim, bem mais que perdidos...

    Um beijo minha amig'amada ...

    ResponderExcluir
  4. As pessoas precisam aprender a olhar a vida com mais doçura, não só pedindo mas também agradecendo.

    Beijos em ti, meu maior achado, sempre!

    ResponderExcluir
  5. Que coisa linda Rê, acho que nas minhas prateleiras aqui a coisa está elas por elas...rs

    Beijo doce!

    ResponderExcluir
  6. Deve ser muito bom fazer essa viagem e perceber que ganhamos muito mais do que perdemos. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. É muito bom descobrir isso.

    Beijos e borboletas

    ResponderExcluir
  8. Andando pela blogosfera encontrei teu cantinho, este universo aconchegante... tudo lindo por aqui, ameii..

    Bjos no coração e boa semana...

    ResponderExcluir
  9. Que delicadeza minha flor.
    Adorei.
    Estou sempre encontrando mais achados do que perdidos na vida, e isso é muito bom.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. "Mais achados que perdidos" muito lindo, com certeza encontramos mais que perdemos. disse tudo, beeijos.

    http://andmysecretdesires.blogspot.com/

    ResponderExcluir


  11. quisera eu mais achar que perder


    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  12. Re, que coisa mais lindaaaaaaaaaaaaa!

    Ô amada, nem fale em tempo, que sei bem como é isso. As vezes acho que vou surtar com a falta dele, e muitas vezes isso me deprime, mas faz parte.
    To sempre de olho aqui, no RE passando delicadezas, coisa que você sabe fazer tão bem.
    Te tenho um bem querer imenso Re, de coração.
    Nuncaaaaaa esquece disso!
    E por falar em estações, trem da vida, saiba que estamos juntas nesse trem lindo do viver.
    Podemos não estarmos sentadas lado a lado nesse trem da vida, mas o vagão é o mesmo.
    E a plataforma da vida também.

    Um beijoooooooooooo menina LINDA!

    Dentro e fora!

    ResponderExcluir
  13. Quando lucidos, somos capazes de enxergar estes ganhos, pena que em geral somos miopes.
    Bju, Rê.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Tem selo para vc no meu blog, na página "De coração".
    Bom feriado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. É essa é a descoberta mais feliz que podemos fazer.

    ResponderExcluir
  16. Passando para te desejar um maravilhoso final de semana, que seja repleto de paz, amor e muita felicidade.

    Uma Páscoa abençoada por Deus!!!

    beijosss

    ResponderExcluir
  17. Tbm tenho mais achados...talvez pq não leve a sério os perdidos. Se perderam-se não tinham que ser meus.

    ResponderExcluir
  18. eu sei



    sei os
    dias amarelos
    os elos dos dia(s)
    amantes
    o antes do depois
    o após do pó
    da pérola

    ah ! o pó a des(a)
    fiar o tempo

    sei o tempo
    o talvez nunca
    que sempre foi
    e será

    ( a alma da serpente na palma da mão )

    sei os lábios
    em ecos sobre dentes
    tão brancos
    como o branco mais branco
    do céu leitoso da boca

    sei a escama
    dessa oca
    verna
    de vermes
    onde a língua acrobata
    drena e densa
    a retesar
    como grua
    e sua

    sei o tesão
    louco que eu sinto
    amor epilético - antes tarde do que eunuco -
    ( dizia oswaldo wronski em letra de forma )

    jamais
    saberei do já
    e dos ais da teia
    e do vôo da aranha
    no ar da manhã

    já sei
    o fim do sol
    dessa imensidão
    no crepúsculo surdo
    a arder em versos
    contra o coração
    como um sopro
    de sol
    i
    dão

    sei agora
    o enigma das palavras
    que se curvam a (des)
    construir lampejos
    de relâmpagos em algum
    lugar nenhum(a)
    há uma passagem

    sei também
    desta paisagem
    que lá fora pela janela
    dá contorno aos dias
    insanos sonâmbulos
    que passei em imagem

    sei tudo
    e nada sei do temor
    do amor pretérito
    que arde no peito
    rarefeito um tambor
    ma(i)s que (im)per-
    feito irrequieto

    é tarde
    e o esboço da noite
    oculta as estrelas – elas que estão lá -
    onde um dia estarei
    cúmplice da luz
    do silêncio

    - ah ! disso eu sei !

    ResponderExcluir
  19. os perdidos são inevitáveis, mas vc pode optar por procurar e encontrar os achados ou que eles te encontrem.

    Beijoos

    ResponderExcluir
  20. Olá minha querida amiga!
    Passando para lhe desejar uma ótima Páscoa!
    Muito chocolate pra ti!
    ahaha
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  21. Pois então... o que a gente não encontra nessas nossas andanças, não? haha*
    Reh, boa semana pra você! Que seja leve... doce e maravilhosa!

    um beijo enorme

    ResponderExcluir
  22. Os achados já foram, todos eles, perdidos (por alguém, óbvio!). O problema é que não anotamos! De repente, um bilhete, ou até um palito de picolé guardado junto com uma foto na praia já nos faz reviver milhares de encarnações do Amor!

    Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  23. Que lindo e quanta sutileza!
    Adorei, preciso organizar meu tempo e voltar a passar aqui mais vezes, são coisas assim que acariciam a alma da gente! *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  24. Por onde anda a minha querida? :(
    Ocupada pelo mundo real?
    Uma abraço mocinha bem forte(pro casal)!
    :D :D :D

    ResponderExcluir

Quero espremer suas idéias

Deixe seu sumo

Bjo da Rê